Budapeste e Viena

Tempo de leitura: 3 minutos

Para ir de Sarajevo para Budapeste teríamos quase sete horas de estrada pela frente e resolvemos sair logo depois do almoço. O Crespi, assim como eu, achou o motorhome muito confortável e fácil de dirigir (apesar do tamanho). Teve alguns probleminhas de adaptação mas isso fica para o último post da viagem. Para ele passar quase sete horas dirigindo foi tranquilo e para mim, quase uma terapia. Com boa música posso ficar dirigindo por muito tempo sem me cansar.

mapa
Sarajevo para Budapeste - 557,7 km

Chegamos em Budapeste quase às dez horas da noite e depois de jantar fomos descansar. Na manhã, seguinte pegamos um táxi para o Centro e um ônibus de dois andares aberto na parte de cima para um city tour. Budapeste é uma bela cidade, mas muito grande e espalhada, sendo que o ônibus facilitou nossa vida. Depois de mais de uma hora circulando por várias regiões da cidade, o ônibus parou no alto de uma colina onde centenas de turistas ficam apreciando a vista da cidade do outro lado do rio.

Budapeste
Budapeste vista de cima
Heroes square
Heroes Square, construída em 1896

Resolvemos abandonar o ônibus e voltar para o Centro de táxi pois a fome falou mais alto. Almoçamos e voltamos para o camping de metrô. Chegamos no meio da tarde e optamos por ir para Viena naquele dia mesmo pois seriam menos de três horas de viagem. Poderíamos curtir a noite em Viena.

mapa
Budapeste para Viena - 249,7 km

Chegamos em Viena pouco antes de escurecer, por volta das 20h30. Fomos para o Camping Arena (onde eu e a Dani havíamos ficado com as crianças em 2013) e após montar nossa sala entre os dois motorhomes, tomamos um banho e fomos para a cidade de táxi. Sim, parece que estávamos em uma "Corrida maluca" como dizia o Crespi, mas estávamos curtindo estradas tanto quanto cidades. Depois de passar por algumas cidades europeias, o apelo de museus e igrejas diminui consideravelmente mas a Catedral de Saint Stephen's é parada obrigatória. O táxi nos deixou bem em frente. Ela realmente é impressionante pela grandiosidade assim como pela beleza.

Catedral de Saint Stephen's
Catedral de Saint Stephen

De lá fomos perambulando até a Michaelerplatz, onde sugeri que fizéssemos um passeio de carruagem, que embora soe brega é uma ótima forma de passear pelas ruas cheias de monumentos e prédios maravilhosos; ainda por cima pode-se cobrir uma área grande em menos tempo. Viena tem uma quantidade absurda de prédios históricos, estátuas e monumentos lindíssimos. Todos em impecável estado de conservação. As ruas são limpíssimas e o centro histórico na minha opinião é um dos mais belos da Europa.

carruagem Viena
Carruagem do passeio noturno

Fomos jantar em um restaurante  italiano onde demos o azar de conseguir uma mesa perto da varanda. Como a porta da varanda estava aberta, a fumaça de cigarro "defumou" nosso jantar  e tirou boa parte do prazer que a boa comida estava nos dando. O europeu, em linha gerais, ainda fuma muito. Incrível como nesse sentido o Brasil, Estados Unidos e mesmo a Costa Rica estão anos-luz à frente deles em termos de coibir o fumo em lugares abertos. Consideramos jogar nossas roupas no lixo ao chegar no camping, mas optamos por deixá-las nas cadeiras penduradas até a manhã seguinte.

De manhã fomos novamente para o Centro para ver quase tudo de novo, só que dessa vez à luz do dia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A viagem estava chegando ao fim mas ainda iríamos para a República Tcheca antes de voltar para a Alemanha. Partimos na manhã seguinte...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *